quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

MENSAGEM DE ENCERRAMENTO DO ANO DE 2016

É com grande alegria  e gratidão que encerro meu último blog deste ano; gratidão a todos vocês que acompanharam meus textos e também minha página do face "Espiritualidade Prática".

Sei que este ano não foi nada fácil para muita gente, inclusive para mim, mas também sei que alegrias e superações das dificuldades também não faltaram. Por isso mesmo estou escrevendo esta mensagem, pois apesar de ter tido muitas dificuldades para iniciar meus trabalhos também recebi compensações que me trouxeram grande satisfação. Grande satisfação por poder transmitir meus poucos conhecimentos que possuo sobre saúde, espiritualidade e comportamento, mas que são úteis para mim e espero, tenham sido e sejam úteis para vocês também. Digo poucos conhecimentos porque ninguém, inclusive eu, possui todo conhecimento deste Universo tão vasto, pois se somos uma minúscula parte Dele, como saberíamos a totalidade? mas nós aprendemos exatamente tudo de que precisamos para esta vida e não tudo aquilo que gostaríamos.

Ninguém sabe exatamente tudo de um assunto, por isso mesmo que existem as complementações. Se vocês não viram por aqui o que procuravam, provavelmente viram em outro lugar ou vice-versa. É assim que é. E é assim que é e foi a nossa vida neste ano de 2016. Você pode ter falado que este não foi um ano nada gratificante, mas com certeza ele trouxe também compensações, embora talvez você não tenha percebido, pois na maioria das vezes somos condicionados a valorizarmos muito mais as dificuldades do que as facilidades que a vida nos oferece. A vida é feita disso, ciclos, compensações, complementos, nada é exatamente uma coisa só, nada pode ser só alegria, saúde, paz, como também só tristeza, doença, aborrecimentos, pois tudo tende ao equilíbrio. Num ano quase nunca vamos realizar exatamente tudo que queremos, mas também não vamos deixar de realizar algo. Todos os anos sem exceção, haverá altos e baixos, alguns sobretudo altos outros baixos, mas sempre haverá também compensações. Nem sempre podemos controlar  as diversas situações externas que nos apresentam, mas podemos controlar nossas atitudes e nossa maneira de encarar os fatos, nunca se esqueçam disso! É por isso que envio esta mensagem a todos vocês que fizeram ou que ainda farão parte deste meu trabalho que considero simples, mas que espero que ele seja sempre útil a quem precisa, pois este é um dos meus objetivos sinceros para 2017: Transmitir tudo aquilo que  aprendi e/ou vivenciei para tornar a vida de vocês muito mais fácil, menos tensa e poder seguir em frente apesar de tudo. 



Estarei sempre preparando o meu melhor e espero que ele seja para  vocês também!

Que 2017 seja um ano de muita luz e inspiração para todos vocês!!
Gratidão!!




 

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

ANGÚSTIA NOS FINAIS DE ANO E EM DATAS ESPECÍFICAS. POR QUE QUASE SEMPRE ISSO ACONTECE?


Quase todo mundo passa ou já passou por isso pelo menos algumas vezes, não somente nos finais e inícios de ano como em datas comemorativas de Natal ou em datas de aniversário que são as principais. Veja os tópicos principais que podem fazer qualquer pessoa predisposta, cair  na angústia dessas datas:

Ansiedade  em querer manter tudo sob controle para que saia exatamente como planejado ou como deveria ser no dia - Aí começam as listas infindáveis de deveres tanto da própria aparência como cuidar do cabelo, roupas, acessórios, beleza, etc  quanto dos "deveres" para com familiares, parentes, companheiro(a), colegas de estudo/trabalho, pessoas conhecidas, etc como presentes, convites, preparação das festas e tudo o mais, e quando  muitas vezes  não conseguem, se sentem culpadas e incompetentes, e mesmo que até consigam cumprir com suas "obrigações sociais" a satisfação é apenas temporária tanto pelo estresse acumulado quanto pelo vazio que o próprio tédio "pós-dever" deixa.

Na sociedade em geral já fica implícito de que o ano já terminou e não adianta mais pensar no que pode ser feito a não ser os preparativos para o novo ano - Muitos profissionais de que precisamos acabam aderindo a isso e ficamos sem rumo quando precisamos de médicos, dentistas, pedreiros, advogados, etc. e parece que quanto mais tememos necessitar mais realmente necessitamos. Nessas datas é muito comum as férias prolongadas de quem mais precisamos... Por isso, fique sempre atento ao menor sinal de problemas seja de que ordem for, a fim de procurar solução bem antes destas datas. Não se preocupe com os imprevistos. Eles terão solução de alguma forma. O mesmo se dá quando você quer realizar algo que geralmente tanto no final quanto no início do ano não é possível e justamente quando mais se quer no momento. Nestes casos basta deixar suas energias reservadas para quando puder fazendo outras atividades ou aproveitando para planejar melhor.

Comparações com datas anteriores - Seja que data for e que nos leva a fazer um balanço de que anos anteriores foram melhores que os atuais, pois já não temos mais as mesmas pessoas de anos atrás que estiveram conosco, por vários motivos, levando muitas pessoas a sentirem aquela nostalgia inerente. Neste caso é preciso praticar o desapego e aprender a se adaptar com as novas circunstâncias. Aprender que aqueles  que não estão mais conosco fisicamente podem estar de uma outra forma. E mesmo que não estiverem, lembrar que não farão nenhuma falta e que novos contatos se fazem necessários para nossa evolução.

Sensação de que os anos passam e com isso ficamos mais velhinhos ou mais próximos do fim de nossas vidas - Especialmente em aniversários, aí a insegurança costuma alcançar principalmente quem dá muita atenção à parte externa, material e somente para as aparências. Nem sempre vamos ter a mesma capacidade de fazer o que fazíamos antes, mas também podemos fazer coisas que antes eram praticamente inviáveis. Tudo vai ter sempre o lado positivo e negativo e o equilíbrio é fundamental nesses opostos. Dar a devida importância e valor às experiências que os anos sempre  proporcionam, criar novas oportunidades e aproveitá-las ao máximo a partir de certas limitações e conhecer e praticar a espiritualidade com espontaneidade e responsabilidade faz grande diferença.

Lista dos deveres de que ano novo é vida nova, então você sempre terá que ter novos objetivos, novas metas, etc além de ter de cumprí-las à risca, afinal você não cumpriu no ano anterior - Todas essas obrigações e crenças de que todo ano se deve entrar com  novas metas e objetivos e cumpri-los todos faz você se ver na obrigação de fazer de tudo para que as coisas saiam conforme se fala por aí, mas você sabe que no fundo, não vai adiantar fazer nada forçado se tudo depende mais do seu autoconhecimento e sua espontaneidade principalmente de ser livre de tantas obrigações impostas tanto externas quanto internas. Cuidado de só querer realizar as coisas só porque você pensa que todo mundo faz isso e você não pode ficar fora dessa.

Tudo fica mais caro tanto no final  quanto no início do ano e você não está preparada para isso -  As aquisições ficam quase inacessíveis e você apela para as dívidas só para dar conta de cumprir seus deveres ou seus anseios. O desequilíbrio financeiro é geralmente causado pelo desequilíbrio emocional e também da autoimposição de que devemos sempre ajudar quem quer que seja não importam as circunstâncias, especialmente nessas datas, afinal, onde fica a solidariedade? É preciso se conscientizar de que ajuda ou solidariedade é estar disposto a ensinar os outros a fazer as coisas, e não realizar por elas. Lembrando sempre que todos têm capacidade a partir de certa idade e que todos têm limitações em ajudar também, inclusive você.

A pressa ou o "dever" em terminar ou iniciar algo por causa da crença de que não se deve fazer nos términos/inícios de ano, pode levar a problemas - Nestes casos não leve em consideração o fato de ter de terminar e iniciar qualquer coisa só porque o ano está terminando ou iniciando. Não há nenhum fundamento em relacionar os términos/inícios de ano com as coisas que quer ou  precisa  realizar. Leve a vida como se pode levar. Cuidado com as crenças limitantes.

Medo de doar tanto e não receber nada em troca - Essa costuma ser uma das sensações mais desagradáveis quando se fica com expectativas de que alguém vai retribuir de alguma forma o que se faz, já que se esforça tanto porque acha que é dever. Para isso lembre-se de se colocar em primeiro lugar doando antes de tudo para si mesmo antes de doar para os outros e de maneira a não necessitar de retribuição, pois se prevê de que não precisa nada disso já que se tem tudo de sobra a ponto de doar para os outros e de coração aberto, sem nenhuma obrigação e esforço.

Ter que fingir que está tudo bem para não estragar a festa ou comemoração - Você não precisa sair por aí abrindo seu coração para as pessoas e nem falando realmente tudo o que pensa, mas também é importante não fazer de conta que está feliz só para agradar. Mantenha-se neutro e espontâneo, sendo você mesmo(a) em todas as ocasiões. Pequenos compromissos sociais fazem parte, mas sem forçar nada para parecer melhor aos olhos dos outros. Se não gosta de participar de algo por exemplo, procure expor isso de uma forma que não vá magoar ninguém. No fundo as pessoas preferem e valorizam a sinceridade mesmo não gostando de início. Mas sinceridade com educação devem andar sempre juntas, não se esqueça.



Para refletir:
Numa sociedade que mais valoriza de imediato a aparência do que a essência, é natural que a grande maioria das pessoas se sintam no dever de realizar tudo isso. Fala-se muito de paz, amor, felicidade quando tudo isso depende muito mais do que se obriga a fazer como deixar a casa bem arrumada e limpa assim como a própria aparência intacta para receber os amigos de braços abertos e dando os presentes mais caros que  estiver em mãos do que ser espontãneo e fazer aquilo que realmente se sente. Afinal, todo mundo quer receber os seus presentes, receber abraços, cartões ou mensagens de felicitações. Isso tudo não seria mal se não houvesse a obrigatoriedade da sociedade ou mesmo da própria pessoa e justamente nessas datas. Seria maravilhoso se tudo fosse espontâneo e independente de datas prefixadas. Nem sempre estamos dispostos a renovar nossa casa, nossa aparência, em comprar presentes muitas vezes caros e até de visitar pessoas apenas para impressioná-las nessas datas, e aí que surge a ansiedade e o vazio do tédio por não serem justos conosco. Tudo que nos é imposto, tanto pela sociedade quanto de nós mesmos ou mesmo de pessoas em geral, pode gerar um desequilíbrio brusco tanto no corpo quanto na mente. Daí surge a angústia e consequentemente o vazio.

Lembre-se que o que termina nessas datas é apenas o calendário de mais um ano e não sua vida ou a vida de alguém. A vida em geral, a luz solar, as estrelas continuam a mesma coisa e o que inicia é só um outro  calendário/ano. Cada ano tem suas influências assim como você, e são apenas influências diferentes que você precisa se adaptar a elas mas de uma maneira espontânea, sem querer controlar tudo. Passar um Natal, um Ano Novo, um aniversário feliz ou qualquer outra data importante é antes de mais nada estar em paz consigo mesmo e com os demais, sem culpas, sem máscaras, sem estresse e sem aquele vazio interior, e não somente recebendo muitos presentes, mensagens de felicitações, com festas incríveis e manter as aparências fazendo parecer que tudo está sob controle quando na verdade é apenas uma ilusão..



terça-feira, 13 de dezembro de 2016

MÉTODOS DE LIMPEZA E ENERGIZAÇÃO DOS CRISTAIS

Toda pedra/cristal precisa ser limpo e energizado sempre quando:
a) For adquirido pela primeira vez, seja ele ganhado ou comprado e:
b) Quando já tiver sido utilizado várias vezes tanto pelo(a) próprio(a) dono(a) quanto para outra pessoa. Após limpos e energizados e caso não sejam utilizados logo, podem ser guardados por até dois meses em recipientes só para eles dentro de saquinhos (opcional) que podem ser de papel, plástico ou tecido (de preferência os de algodão, brancos ou de outras cores mais suaves ou mesmo escuras, não importa). No caso, um saquinho que não seja o que normalmente vem quando se adquire e sempre um novo. Os saquinhos de papel são mais práticos porque além de virem prontos para o uso, ainda se pode escrever o nome da pedra/cristal neles como eu mesma faço. Quanto ao recipiente para colocar os saquinhos com as pedras dentro, eu uso uma caixa de madeira artesanal de tamanho médio para caber as pedras que tenho. A pessoa escolhe o que for mais conveniente para ela, desde que fiquem bem armazenadas e sem perigo de alguém mexer. 
Quando se utiliza um cristal para usar novamente no dia seguinte ou no máximo até uma semana, basta apenas limpar as pedras, sem precisar energizá-las, exceto se for em outra pessoa. A partir de uma semana contínua de uso e numa mesma pessoa, é preciso energizar novamente depois de limpar. É bom adquirir vários cristais de uma mesma espécie a fim de ficar mais prático para quem trabalha exclusivamente com a cristaloterapia (terapia com cristais). Assim ficaria uma pedra para cada pessoa que vai se tratar quando se refere à várias pessoas, especialmente quando precisam das mesmas pedras, dessa forma evitando-se de ter de limpar e energizá-las para serem usadas em outra pessoa, já que é preciso remover a energia da pessoa anterior.

Seguem agora os métodos de limpar as pedras para depois energizá-las:
Limpeza dos cristais:
Existem várias maneiras de limpar as pedras/cristais, incluindo lavá-las diretamente sob as águas de cachoeira, água de chuva, correntezas de rios limpos, etc, mas  a que considero mais prática e eficiente também, sem dúvida é lavá-las direto na água da torneira mesmo e não precisa ser filtrada, mesmo porque pela água de chuva dependendo da localidade em que se encontra, ela viria mais  suja do que limpa, visto que a água pode cair em lugares sujos antes de cair sobre os cristais; a água de cachoeira e de correnteza de rios limpos ficaria de difícil acesso para a maioria das pessoas que moram mais nas cidades. Há também quem mergulhe na água e sal grosso ou fino, mas não é muito aconselhável, já que podem muitas vezes danificar algumas pedras principalmente as que possuem metal em sua composição, além de alterar a coloração de muitas delas. Há a técnica de limpeza do incenso, principalmente os próprios para limpeza; a técnica usando alguns chás  como o chá de artemísia ou de sálvia que deve ser utilizado depois de frio e coado para emergi-los por algumas horinhas. As próprias pedras em água da torneira mesmo ou mineral deixadas imersas por algumas horas (que varia de 1 a 2 horas) sob o sol ou não, apesar do sol também poder danificar ou descolorir algumas pedras, assim como o sal, sem falar que há regiões e épocas em que dificilmente irradia a luz solar e aí depender disto ficaria bastante restrito. Soprar a pedra depois de usada também pode ser feito para limpeza rápida. Enfim, cada pessoa escolhe o método mais adequado, prático e eficiente de fazer a limpeza dos cristais. Eu uso há muito tempo o primeiro método, o de lavar em água corrente e deixá-las secar naturalmente à sombra em uma toalha felpuda branca apoiada numa bandeja de isopor, e tem dado ótimos resultados sem nenhum trabalho e sem nenhum problema. Aprendi num livro específico e num curso de terapias com cristais e nunca mais abandonei esse método.

Energização dos cristais:
Já para energizar os cristais há mais opções: Pela defumação com incenso (usado para energização). Postos de molho na água e sal grosso (desaconselháveis em alguns casos dependendo das pedras) ou mesmo no próprio recipiente com sal sem água por algumas horas (geralmente por duas horas). Na terra, deixando pelo tempo que achar necessário como se fosse enterrar uma semente (neste caso uma terra boa e limpa, mas nesses casos a pedra não poderá ter nenhuma rachadura pois ficará manchada). Postos de molho somente em água e sob o sol, ou não (neste caso, estando sob o sol da manhã de preferência, e até às 10:00, tomar o devido cuidado com as pedras sensíveis ao raios solares e por no máximo duas horas) e se for somente na água, pode ser deixado por 12 horas, sob o luar a  noite toda, especialmente na fase da lua cheia, deixando uma peneira fina em cima para não cair sujeiras. Colocando-as ao redor de uma drusa ou cristal gerador (depois de lavado e secado naturalmente) e deixando pelo tempo que for necessário. Agora, para quem lida com a radiestesia/radiônica, o mais prático seria depois de limpas e secas naturalmente, colocar as pedras no meio de um gráfico radiônico, especialmente o da "alta vitalidade" que é um gráfico de quatro círculos onde ao centro e horizontalmente se encontram os números 7 e 9 repetidos havendo alteração do número 1 na frente e uma única vez em alguns. Neste gráfico depois de potencializá-lo com o pêndulo 21 vezes, colocam-se as pedras nele por  24 horas e as pedras estarão perfeitamente energizadas. Eu mesma utilizo este método por ser um dos mais práticos, mas para quem não tem este gráfico, pode ser adquirido  em lojas virtuais, desde que seja de material resistente, mas também pode-se obter um por imagem, copiar, imprimir num papel cartão ou sulfite e mandar plastificar, porém para uso constante, recomendo o de material rígido. Caso você não faça uso do  pêndulo, passe apenas um pano macio escuro e limpo por 21 vezes ou várias vezes que achar necessário em círculo no gráfico, antes de colocar as pedras ao centro. Pelo próprio pêndulo para quem o utiliza, também pode-se energizar as pedras girando em sentido horário por várias vezes sobre elas. Há também quem sopre cada pedra para voltar a energizá-las e esfregue as pedras entre as mãos ou depois de esfregá-las, põe as pedras entre elas. Tanto a limpeza quanto a energização das pedras não param por aí, há muitas outras maneiras criativas e eficientes que cada um pode desenvolver a sua conforme o tempo de utilização desses maravilhosos meios terapêuticos que são os cristais e só com a experiência de cada um e com cada pedra é que se dá para escolher o melhor método. (alguns métodos já estão sendo descontinuados  por muitos terapeutas, como por exemplo, o sal grosso na água e em quantidades fixas, de tempos prefixados para limpar e energizar etc). Hoje se analisa mais  a reação química de cada pedra e também a intuição mediante a prática de cada um sem se prender a regras fixas e sem  fundamento lógico.


Cuidados com os cristais/pedras: sempre que for mexer e lidar com as pedras não o faça com as mãos sujas e nem quando estiver com emoções negativas como a raiva, o medo, a insegurança, etc, nestes casos seria bom se acalmar primeiro. Esfregar as mãos juntas até senti-las quentes antes de pegá-las não é uma regra essencial, mas se torna uma prática benéfica; também não é bom deixar outras pessoas tocarem nas suas pedras depois de limpas e energizadas. Os cristais captam nossas energias mais rápido que qualquer outro objeto terapêutico, por isso esse cuidado é fundamental. Os cristais que vão ser usados para uso terapêutico não podem ser deixados próximos de aparelhos eletroeletrônicos pela interferência dos mesmos, podendo alterar suas energias. A programação das pedras e cristais não se faz necessária, exceto para os que acreditam que sem realizar esse procedimento, as pedras/cristais não vão funcionar. Uma breve meditação com as pedras na hora de utilizá-las já  é suficiente para transmitir mais energia. Mas caso tenha se esquecido de fazê-lo, não se preocupe, elas vão funcionar da mesma forma.  Ainda sobrevivem muitas falsas crenças sobre o uso dos cristais que acabam limitando quem os utiliza, sem comprovação lógica. Siga apenas o que acredita ser para si mesmo e seja livre para experimentar e provar a veracidade ou não do que dizem.




quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

OS ARCANOS DO TAROT E OS SETE CHAKRAS

Depois de ter mencionado sobre os sete chakras básicos, relacionei algumas das cartas dos arcanos maiores que de certa forma têm algo a ver com cada um deles. As referências das cartas podem mudar conforme o entendimento de cada pessoa para cada chakra, mas isso não tem nenhum problema, já que cada pessoa pode interpretar da sua maneira desde que não saia do contexto principal de cada arcano relacionado com cada centro energético.

Chakra base - O arcano que relacionei foi  "A Força" que remete aos instintos primitivos do homem e o autocontrole relacionado. Também ao forte magnetismo e coragem que esta carta evidencia.

 
Chakra umbilical - Os arcanos que relacionei com este chakra foram "O Imperador" e "A Imperatriz" pois o primeiro rege o sistema muscular e o segundo o reprodutor. Pela segurança emocional e autoestima dos dois arcanos e também pela motivação para realização dos desejos com coragem e firmeza de propósitos.


Chakra do plexo solar - "O Sol" que transmite a alegria de viver unido à visão para melhor esclarecimentos; pelo nome que o mesmo impõe e pela cor amarela do próprio chakra, além da prosperidade que ele representa.


Chakra cardíaco - "Os Enamorados" que fala de amor e harmonia apesar dos conflitos mas que tanto o chakra quanto o arcano expressam, tendo como base principal os sentimentos.



Chakra laríngeo - "O Mago" que apesar de estar ligado à espiritualidade, à iniciação e aos quatro elementos, está também ligado à comunicação e à maneira como ele se expressa levando à direção dos objetivos.


Chakra frontal - Escolhi "A Papisa" (Sacerdotisa) que se utiliza do lado intuitivo e da sabedoria mais profunda para se expressar no contexto geral, além de transmitir a espiritualidade.


Chakra coronário - Aqui escolhi "O Mundo", um dos arcanos que melhor relaciona este chakra que expressa início e fim de ciclo além do contato com o ser mais profundo aproximando-se da completude, da totalidade e do mais alto grau de elevação espiritual.


Com a menção desses chakras, na hora de fazer a consulta para saber qual(is) chakra(s) está(ão) desequilibrado(s), fica bem mais fácil identificar o desequlíbrio/equilíbrio mesmo não saindo exatamente os mesmos arcanos que foram mencionados, mas saindo outros arcanos que têm a ver com determinado chakra, já se pode  ter uma ideia clara e precisa do equilíbrio em si.  No caso dos arcanos acima tomados como referencial para cada chakra e aparecerem por exemplo em um outro centro energético que não o mencionado, será fácil perceber que um chakra está dependendo do equilíbrio do outro. Por exemplo, se O Mago que se refere ao chakra laríngeo, sair no chakra cardíaco, não significa que esteja em desequilíbrio, mas estará mais equilibrado quando se equilibrar o do laríngeo, principalmente se for através da comunicação, da criatividade e também da espiritualidade, ou seja, expressar mais as qualidades do  arcano O Mago, principalmente  através de palavras. No caso, um chakra quase sempre vai depender do equilíbrio do outro e assim sucessivamente.
As cartas mais comumente indicativas de desequilíbrio dos centros energéticos são os seguintes: O Eremita/Ermitão e O Pendurado (perda de energia), A Roda da Fortuna (instabilidade), O Diabo e O Louco (excessos), A Morte e A Torre (*rupturas) e A Lua (algo oculto, ainda não identificado), que seria bom tirar outra carta para poder identificar. Se a carta for positiva, analisar este chakra como desequilibrado através dos medos (conscientes ou mesmo inconscientes) do consulente e se for negativa, o mistério estará revelado.
* rupturas: não significa que o próprio chakra está rompido mas que o equilíbrio do mesmo está.

 

MENSAGENS MAIS LIDAS